Alterações da Personalidade

Alterações da Personalidade

Alguma ocorrência fez a pessoa, de repente, ser outra pessoa.


Há pessoas que, depois de alguma condição médica, mudam sua maneira de ser. Algumas vezes de maneira definitiva, outras – felizmente a maioria – temporariamente. Essas alterações no modo de ser, logo, na personalidade, podem aparecer no dependente químico, seja de cocaína, álcool, craque, etc. Outras vezes, depois que a pessoa tem um traumatismo craniano (TCE), acidente vascular cerebral (AVC), intoxicação por metais pesados e assim por diante.

As Alterações da Personalidade podem ser observadas quando a pessoa apresenta uma mudança em sua maneira de ser, depois de ter sofrido alguma condição médica, psicológica, neurológica ou existencial. É como se passasse a ser outra pessoa, com reações e comportamentos bem diferentes daqueles que a caracterizavam antes.

Para a psiquiatria o termo "personalidade" se refere à totalidade de traços emocionais e comportamentais que caracterizam o indivíduo na vida cotidiana. Aqui, na página sobre o tema, personalidade é definida como "a organização dinâmica dos traços no interior do eu, formados a partir dos genes particulares que herdamos, das existências singulares que experimentamos e das percepções individuais que temos do mundo, capazes de tornar cada indivíduo único em sua maneira de ser, de sentir e de desempenhar o seu papel social".

Transtorno de Personalidade seria uma variação destes traços além da faixa de variação encontrada na maioria das pessoas. Quando a disposição geral da personalidade resulta em traços inflexíveis e mal-ajustados, pode-se pensar em transtornos de personalidade. Para o CID.10 (Classificação Internacional de Doenças da Organização Mundial de Saúde - OMS), transtornos de personalidade são “tipos de condição que abrangem padrões de comportamento permanentes e profundamente arraigados no ser, os quais se manifestam como respostas inflexíveis a uma ampla série de situações pessoais e sociais. Elas representam desvios extremos ou significativos do modo como o indivíduo médio, em uma dada cultura, percebe, pensa, sente e, particularmente, se relaciona com os outros”.

Como recomenda a OMS, os Transtornos de Personalidade diferem das chamadas Alterações de Personalidade pelo modo de seu aparecimento e, eventualmente, pelo tempo de duração: Os Transtornos de Personalidade eles são condições do desenvolvimento que surgem na infância ou na adolescência e continuam pela vida adulta. Por outro lado, as Alterações da Personalidade são condições adquiridas em qualquer época da vida, usualmente na idade adulta, em conseqüência de alguma condição médica, seja clínica, degenerativa, infecciosa ou traumática.

Grafico

A perturbação na Alteração da Personalidade representa uma mudança no padrão prévio de personalidade característico do indivíduo. Isso quer dizer que a personalidade da pessoa vinha com determinado perfil de traços e de caráter e, de um momento em diante, apresentou mudanças nesse padrão, conseqüentemente mudando as reações e comportamentos. Essa perturbação da personalidade para receber o diagnóstico de Alteração da Personalidade deve causar sofrimento ou prejuízo significativo no funcionamento social, ocupacional ou em outras áreas importantes.

As manifestações comuns de Alteração da Personalidade incluem instabilidade afetiva, dificuldade no controle dos impulsos, episódios de agressividade ou raiva em nítida desproporção com estímulos desencadeantes, acentuada apatia que aparece de repente, certa desconfiança, podendo chegar à paranóia em casos mais graves. A pessoa com Alteração da Personalidade é descrito pelos outros como "não sendo ele(a) mesmo(a) ".

O quadro da Alteração da Personalidade pode variar de acordo com a condição médica que a causou. Caso tenha sido devida a lesão dos lobos frontais, por exemplo, pode provocar sintomas como falta de juízo crítico ou da capacidade de antever conseqüências, jocosidade, desinibição e euforia.

Os acidentes vasculares cerebrais que afetam o hemisfério direito, por exemplo, podem provocar negligência espacial, incapacidade de reconhecer um déficit corporal, tal como a própria hemiparesia e outros déficits neurológicos. A Dependência Química transforma a pessoa em sociopata, com mentiras, negligências, perda da ética.

Há alguns sintomas básicos das Alterações de Personalidade que podem ser agrupados. Embora as alterações possam ter quadros mistos e variados, algumas vezes esses sintomas são característicos de lesões específicas. Não é raro que as Alterações de Personalidade sejam acompanhadas de convulsões.

O tipo de Alteração da Personalidade que pode ser chamado de Instável tem uma característica predominante de instabilidade afetiva, intercalando com certa rapidez momentos de depressão e de hipomania, de ânimo pouco acima do normal com desânimo, de interesse com desinteresse. Esse tipo de alteração é mais comum em pessoas com lesões afetam os lobos temporais.

Quando lesões afetam os lobos frontais a Alteração da Personalidade se manifesta predominantemente co tipo Desinibido. Aqui a característica predominante é um fraco controle dos impulsos, perda do decoro e da crítica moral, certas indiscrições sexuais, enfim, um comportamento nunca observado, às vezes até o contrário do que era antes.

O subtipo Agressivo tem como característica predominante um comportamento agressivo, com crises de agressividade e irritabilidade. Esse tipo é comum na Dependência Química e após traumatismo craniano. O tipo Apático é caracterizado por acentuada apatia e indiferença. O tipo Paranóide é aquele cuja característica predominante é a presença de desconfiança ou ideação paranóide.

As Alterações de Personalidade já foram estudadas nos pacientes com artrite reumatóide (AR), com Lúpus Eritematóide Sistêmico (LES), com Dependência Química (DQ), com infecção pelo vírus da AIDS, uso de medicamentos e outras condições médicas gerais.

Alterações da Personalidade do Dependente Químico
As Alterações da Personalidade da pessoa dependente químico são um problema seríssimo. Pelo aspecto sociopático essa Alteração da Personalidade pode ser confundida com o Transtorno Anti-social da Personalidade, que é muito mais grave, definitivo e que não se reverte, enquanto as Alterações da Personalidade são reversíveis depois que o dependente passa um período abstinente.

Os dependentes costumam obedecer a um padrão de personalidade ao longo do tempo de dependência. Existem traços e características de comportamento, relacionamento e percepção da realidade comum aos dependentes químicos. Isso não quer dizer que eles fiquem todos com a mesma personalidade, mas que, dentro da individualidade de cada um, eles apresentam características comuns uns com os outros.

É bastante comum as pessoas que conheceram anteriormente o dependente, antes do uso abusivo da droga, estranharem muito suas atitudes e comportamento atuais, achando que essa pessoa parece não ser a mesma conhecida anteriormente. Nos casos onde a abstinência foi conseguida, em se tratando de Alteração da Personalidade e não Transtorno da Personalidade, depois de algum tempo a pessoa volta a manifestar sua personalidade prévia.

Alguns dos sintomas descritos no quadro da Alteração da Personalidade Devido a uma Condição Médica Geral se encaixam perfeitamente nas alterações apresentadas pelos dependentes químicxos, tais como instabilidade afetiva, fraco controle dos impulsos, surtos de agressividade ou raiva em nítida desproporção com qualquer estressor psicossocial desencadeante, acentuada apatia, desconfiança ou ideação paranóide.

Segundo o DSM.IV, "as alterações da personalidade também podem ocorrer no contexto de uma Dependência de Substância, especialmente no caso de uma dependência de longa duração. O médico deve investigar atentamente a natureza e extensão do uso da substância.

Principais carcterísticas da Alteração da Personalidade na Dependência Química

Mentiras seguidamente

Desmazelo (pessoal e em seu ambiente)

Irritabilidade e agressividade

Impulsividade

Relaxamento da ética (rouba, etc)

Arrogância e prepotência

Não cumprimento de compromissos

Apatia amotivacional

Desinteresse por tudo que não diz respeito à droga

Instabilidade afetiva

Alteração do padrão do sono

Alteração do padrão alimentar

Quando o dependente químico passa por um período de abstinência relativamente longo (de 6 a 12 meses) a Alteração da Personalidade desaparece e a personalidade prévia volta a existir. Diz-se que a pessoa "voltou a ser o que era". Caso haja uma recaída no uso das drogas, a Alteração da Personalidade se manifesta em muito menos tempo que da primeira vez. Isso é tão evidente que na maioria das vezes os familiares do dependente percebem que ele voltou a usar drogas pelas alterações de conduta, comportamento e relacionamento que se manifestam.

É fundamental a questão da comorbidade de Dependência Química e qualquer outra patologia psíquica. A idéia é estabelecermos uma base de conhecimento preditivo, ou seja, preventivamente, para sabermos quais as chances de transtornos emocionais concorrerem para a Dependência Química.

Alterações da Personalidade e doenças neurológicas
Evidentemente, e fácil de deduzir, as patologias que acometem o cérebro são aquelas que mais alteram a personalidade da pessoa. Se a estrutura cerebral é comprometida, sem dúvida alguma, haverá repercussões sobre a função do órgão e, obviamente, sobre o psiquismo.

Mais de 50% do córtex cerebral é constituído por áreas límbicas e de associação. Os acidentes vasculares cerebrais (AVC) nessas áreas não são necessariamente acompanhados por alterações motoras, tais como hemiplegia ,sintomas sensitivos , visuais, da fala, cognição, etc.

Nos Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC)
Comumente os sintomas predominantes nos AVCs que acometem as regiões frontal, temporal ou parietal podem ser alterações de humor, de comportamento ou mesmo da personalidade toda. A depressão é um sintoma encontrado em até 50% dos pacientes pós-AVC, e parece ter uma forte relação com a localização da lesão no lobo frontal esquerdo. O desânimo, desinteresse e apatia que surgem abruptamente podem ser sintomas de lesões vasculares pré-frontais, principalmente no hemisfério esquerdo.

Nos AVCs que acometem o córtex auditivo ou de associação à esquerda ou bilateralmente pode se manifestar inicialmente com agitação e paranóia. Alucinações visuais podem ocorrer em lesões isquêmicas na retina, no nervo óptico, na degeneração macular ou por qualquer acometimento do sistema visual.

Nos Traumatismos Cranianos (TCE)
O TCE, mais comum em homens na segunda, terceira e sexta década de vida, pode ter como conseqüência Alterações da Personalidade, muitas vezes incapacitantes.

A fisiopatologia relaciona-se à lesão axonal por estiramento mecânico, podendo haver uma interrupção das conexões frontais. As regiões orbitofrontal e temporal anterior são mais acometidas por contusões, hematomas e hemorragias intracerebrais .

As mudanças da personalidade (apatia, lentidão, indiferença e perda da iniciativa) relacionam-se com lesões da convexidade frontal lateral. Lesões orbitofrontais causam diminuição do controle do impulso, irritabilidade e hipercinesias. Sintomas psicóticos (paranóia, mania, e alucinações visuais e auditivas) ocorrem em até 20% dos pacientes.

Outros sintomas podem acontecer em pacientes com TCEs leves, tais como esquecimento (40%), depressão (40%), ansiedade (40%), raiva (35%) e impulsividade (25%), podendo esses sintomas se tornar crônicos.

Nos Tumores Cerebrais
Os tumores cerebrais de crescimento rápido podem apresentar quadros psicóticos, enquanto os de crescimento lento se manifestam com sintomas de Alteração da Personalidade, depressão ou apatia. De modo geral, quaisquer pacientes que apresentem alterações comportamentais acompanhadas por convulsões, cefaléia, alterações sensitivas ou outros sinais /sintomas neurológicos focais devem ser investigados com a hipótese de um tumor cerebral.

Os sintomas neuropsiquiátricos são freqüentes nos tumores cerebrais e dependem da localização, ritmo de crescimento, tamanho e idade do paciente. Entretanto, não é tão alta a incidência de tumores cerebrais em pessoas com problemas psiquiátricos, chegando a apenas 1 a 2%, embora seja significativamente maior que na população geral.

Os tumores supratentoriais, principalmente os frontais e temporais, cursam com alterações cognitivas e comportamentais. Meningeomas do soalho da fossa anterior, tumores da pineal, craniofaringeomas com expansão supraselar e gliomas hipotalâmicos levam freqüentemente a alterações comportamentais como apatia, depressão, desinteresse, desânimo e apatia.

O objetivo desse artigo é para alertar sobre a possibilidade de se confundir uma Alteração da Personalidade com um Transtorno da Personalidade. Principalmente nos casos de Dependência Química, onde a diferença entre esses dois quadros é de vital importância, principalmente porque as alterações são reversíveis, na medida em que a pessoa deixa a dependência.

 

Fonte: http://www.psiqweb.med.br/

Adicionar comentário

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o PROTRT19 não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!


Código de segurança
Atualizar

DICAS DE SAÚDE

Exame clínico geral preventivo

Exame completo da visão

Dosagem do colesterol total e frações

Mamografia

Exames preventivos


Medida de peso e altura

As medidas do peso e da altura servem para o cálculo do índice de massa corpórea, IMC (IMC = Peso/Altura2 em Kg/m2), através da qual estima-se se a pessoa está ou não acima do peso ideal.
As medidas e o cálculo do IMC são recomendados a cada exame clínico geral preventivo e em outras consultas médicas espontâneas.
Os valores de referência para o IMC de adultos são os seguintes:

IMC Classificação
Até 18,49 Baixo peso
18,5 até 24,9 Peso normal
25 até 29,9 Sobrepeso
30 até 34,9 Obeso leve
35 até 39,9 Obeso moderado
40 ou mais Obeso mórbido

 

Medida da circunferência abdominal

Assim como o IMC, a medida da circunferência abdominal serve para indicar se a pessoa tem excesso de gordura, mas, neste caso apenas localizada no abdome. A medida da circunferência abdominal está indicada a cada exame clínico geral preventivo e em outras consultas médicas espontâneas.
Os valores de referência para circunferência abdominal de adultos são os seguintes:

Sexo Circunferência Abdominal
Homem 95cm
Mulher 82cm
Exame completo da audição
Serve para avaliar a acuidade auditiva.
Ele é indicado, pelo menos, uma vez para crianças até 7 anos de idade, e com periodicidade variável para idosos com mais de 65 anos, que demonstram alguma dificuldade auditiva, mesmo que seja percebida apenas por parentes.
Teste de Papanicolaou
É um exame solicitado para tentar detectar, precocemente, o câncer do colo de útero.
Está indicado para mulheres a partir do início da vida sexual. Inicialmente, deve ser feito a cada ano. No caso de 2 exames consecutivos classe I ou II, pode ser espaçado para até a cada 3 anos. Mulheres com 65 anos de idade ou mais, cujos últimos exames foram normais, devem conversar com o médico quanto à conveniência de continuar a fazê-lo.
Dosagem do colesterol total e frações (HDL e LDL)
Serve para tentar detectar, precocemente, as principais alterações de gorduras no sangue (hipercolesterolemia).
Em homens com mais de 35 anos de idade e mulheres com mais de 45 anos, sem sintomas e sem qualquer outro fator de risco específico para a saúde, pode ser feito com periodicidade variável (por exemplo, a cada 2 anos).
Pessoas com 65 anos de idade ou mais, cujos últimos exames foram normais, devem conversar com o médico quanto à conveniência de continuar a fazê-lo.
Pessoas fora das faixas de idade acima citadas ou que sejam portadoras de fatores de risco específicos (ex. familiares diretos com colesterol alto), devem conversar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.
Glicemia de jejum
Serve para tentar detectar, precocemente, o diabete (açúcar elevado no sangue).
Está indicado para pessoas com mais de 45 anos de idade, sem sintomas e sem qualquer outro fator de risco específico para a saúde, por exemplo, a cada 2 anos.
Pessoas fora da faixa de idade acima citada ou que sejam portadoras de fatores de risco específicos (p. ex. obesos), devem conversar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.
Teste ergométrico (eletrocardiograma de esforço)
É um teste usado em situações especiais para tentar detectar precocemente sinais de doença das coronárias.
É recomendado para pessoas com mais de 40 anos de idade, sem sintomas, que pretendem iniciar atividade física intensa, desde que elas tenham pelo menos 2 dos principais fatores de risco de doença cardiovascular (hipertensão, diabetes, colesterol alto, tabagismo, histórico de doença coronariana precoce na família).
Em qualquer outra situação, deve-se conversar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.
Mamografia
É um exame que tenta detectar, precocemente, o câncer de mama.
Em mulheres sem sintomas e sem fatores de risco específicos para o câncer de mama, está indicado a cada 1 ou 2 anos, a partir dos 40 anos de idade.
Mulheres fora desta faixa de idade ou com fatores de risco específicos (p. ex. história de câncer de mama na família) devem conversar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.
Ultra-sonografia de mama
É um exame que começa a ser usado para tentar detectar, precocemente, o câncer de mama.
Indicado, principalmente, para mulheres mais jovens (a partir de 40 anos) ou com certas condições de saúde nas quais a mamografia não é tão sensível.
O seu impacto na prevenção ainda é pouco estudado.
É aconselhável conversar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.
Pesquisa de sangue oculto nas fezes
Trata-se de um exame utilizado para tentar detectar, precocemente, o câncer do intestino grosso e reto.
É recomendado para todas as pessoas sem sintomas e sem fatores de risco específicos para esse câncer, anualmente, a partir dos 50 anos de idade.
Pessoas fora desta faixa de idade ou com fatores de risco específicos (ex. história de câncer de cólon ou reto na família, ser portador de doença inflamatória crônica no intestino) devem conversar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.
Sigmoidoscopia e colonoscopia
São exames utilizados para tentar detectar, precocemente, o câncer do intestino grosso e reto, associados ou não à pesquisa de sangue oculto nas fezes.
Estão indicados para pessoas com mais de 50 anos de idade, sem sintomas ou sem fatores de risco específicos para o câncer, a cada 5 anos (no caso da sigmoidoscopia flexível) ou 10 anos (no caso da colonoscopia).
Por serem exames com um certo grau de risco, a orientação médica prévia é muito importante. Do mesmo modo, pessoas fora da faixa de idade acima indicada ou com fatores de risco específicos (ex. história de câncer de cólon ou reto na família, ser portador de doença inflamatória crônica no intestino) devem conversar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.
Ultra-sonografia de abdome
Trata-se de um exame que começa a ser usado para tentar detectar, precocemente, o aneurisma de aorta abdominal.
Apesar dos estudos sobre o assunto não serem ainda totalmente conclusivos, o exame pode ser indicado para pessoas com mais de 60 anos, principalmente, homens fumantes.
Em todos os casos, é aconselhável conversar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.
Densitometria óssea
É um exame usado para tentar diagnosticar precocemente a osteoporose e, conforme a necessidade, adotar medidas para prevenir fraturas ósseas.
Está indicado para todas as mulheres a partir de 65 anos de idade ou para mulheres em situação de risco aumentado (brancas, magras, fumantes) no período em torno da menopausa.
Todas as mulheres, inclusive aquelas que não preenchem as características citadas devem se orientar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.
Dosagem de antígeno específico da próstata (PSA)
Exame usado para tentar detectar, precocemente, o câncer da próstata.
Algumas entidades médicas o recomendam, anualmente, para homens com mais de 50 anos de idade, sem sintomas e sem fatores de risco específicos para esse câncer. Outras entidades não o recomendam.
Por se tratar de um assunto polêmico, a prevenção do câncer de próstata para indivíduos dessa faixa de idade e outros (p. ex. pessoas com parentes de primeiro grau que tiveram câncer de próstata em idade jovem), deve ser objeto de ampla informação por parte do médico de confiança, sobre "prós e contras", e a decisão por fazer ou não esse exame de rotina, deve ser tomada em conjunto com o mesmo.
Ultra-sonografia trans-retal
Algumas entidades médicas o indicam como complemento da pesquisa do PSA na tentativa de detectar precocemente o câncer de próstata.
Como seu valor preventivo ainda não foi completamente estabelecido é importante sempre se orientar com o médico de confiança, analisar "prós e contras" e, em conjunto com o mesmo, decidir pela realização ou não do exame.

 

Perguntas Frequentes

 

1 - O MICROONDAS PODE DEIXAR RESÍDUOS NOS ALIMENTOS ?
O microondas possibilita uma agitação das moleculas de água. Esta agitação gera atrito e calor. Desligando,o microondas, as moléculas de água param não ficando resíduo.

2 - LATINHAS DE REFRIGERANTE E CERVEJA PODEM CAUSAR A LEPTOSPIROSE ?
Teoricamente sim.A urina do rato tem de ser fresca, para o Leptospira sobreviver.No contato com a boca
tem de existir um corte na gengiva (pela escovação, p.ex.), além disto, está na dependência da resistência da pessoa.

3 - COMO PREPARAR UM CHURRASCO SEM RISCOS ?
Descongelar na geladeira. Retirar as carnes aos poucos da refrigeração. Utilizar placas de corte de plástico,
uma para carnes cruas outra para carnes assadas. Assar totalmente frangos, suinos e derivados.

4 - POR QUE NÃO DEVEMOS COLOCAR OS OVOS NA PORTA DA GELADEIRA ?
Os ovos são perecíveis.O local da geladeira que mais sofre variações de temperatura é na porta
(devido ao abre e fecha). Os ovos não podem sofrer trepidação, na porta ocorre. Não coloque alimentos perecíveis na porta. O problema é a Salmonella.

5 - POR QUE NÃO DEVEMOS DAR MEL PARA CRIANÇAS MENORES DE 1 ANO ?
Menores de 1 ano não possuem uma flora bacteriana intestinal protetora contra patogênicas

(ex. Cl. botulinum). O mel pode conter esta bactéria. 5% do Botulismo infantil é ocasionado pelo mel.

Os maiores de 1 ano já possuem esta flora, não há riscos

6 - COMO HIGIENIZAR AS CAIXAS DE ÁGUA ?
Jatear água nas paredes, teto e piso, esgotando via balde (nunca pelo encanamento), pulverizar solução
de cloro (200 mg/l), instalar um forro plástico, instalar um plástico na tampa da caixa, lacrar. Repetir a cada 6 meses.

7 - QUAL A TÉCNICA CORRETA PARA LAVAR AS MÃOS ?
Utilizar água morna + sabonete (de preferência inodoro e líquido, com ação antisséptica), enxugar
em papel toalha. Utilizar lixo com abertura por pedal.

8 - O QUE FAZER PARA EVITAR O BOTULISMO NO PALMITO ?
O palmito pode conter esporos de Clostridium botulinum. Quando em condições boas, tipo em latas,
podem produzir toxinas (veneno) ocasionando o Botulismo. Este veneno não resiste a temperaturas altas. A fervura elimina o perigo

9 - COMO HIGIENIZAR HORTALIÇAS ?
"Coloque na geladeira logo após a compra (1 a 2 horas). Retire, separe as folhas ruins. Lave, folha a folha,
em água corrente. Imergir em solução de cloro (1 colher de sopa de água sanitária por 1 litro de água) por 10 minutos. Servir."

10 - QUAIS SÃO OS GRUPOS DE RISCO MAIS POTENCIAIS PARA PEGAR DOENÇAS VEICULADAS POR ALIMENTOS ?
Crianças menores de 5 anos, idosos maiores de 60, mulheres grávidas e imunodeprimidos
(pessoas com câncer, AIDS, transplantados, pós operatório, etc) , não devem comer alimentos crus ou semicrus. Para outras pessoas o risco é baixo, mas existe.

11 - POR QUE NÃO DEVEMOS TAMPAR ALIMENTOS NA GELADEIRA ?
A geladeira é uma fábrica de vento gelado. Você precisa dar condição para que este vento entre em
contato com o alimento e roube o calor dele. Após 1 a 2 horas, este vento já teve ação, pode fechar ou tampar.

12 - PODEMOS RECONGELAR OS ALIMENTOS ?
Sendo o descongelamento efetuado sob refrigeração, poderá recongelar, no entanto, quando
descongelar novamente, deverá ser feito também na geladeira e consumir imediatamente.

13 - QUAIS SÃO OS GRUPOS DE MICRORGANISMOS QUE EXISTEM ?
Existem 3 grupos de microrganismos, úteis (iogurte, vinagre, pinga), deteriorantes (reciclagem na natureza)
e os patogênicos (que causam enfermidades). Os dois primeiro são importantes para a manutenção da vida.

14 - ESPONJAS REPRESENTAM UMA FONTE DE CONTAMINAÇÃO NA COZINHA ?
Realmente a esponja é um foco de contaminação. Após cada utilização, lavar com água e sabão,
espremer bem, e deixar em lugar seco, nunca sobre o sabão. Trocar sempre que começar a sair fragmentos.

Fonte: www.uol.com.br

 

 

 

Depressão

 


Depressão

A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. No sentido patológico, há presença de tristeza, pessimismo, baixa auto-estima, que aparecem com freqüência e podem combinar-se entre si. É imprescindível o acompanhamento médico tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado.

Sintomas:

• humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia;
• desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas;
• diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis;
• desinteresse, falta de motivação e apatia;
• falta de vontade e indecisão;
• sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio;
• pessimismo, idéias freqüentes e desproporcionais de culpa, baixa auto-estima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte. A pessoa pode desejar morrer, planejar uma forma de morrer ou tentar suicídio;
• interpretação distorcida e negativa da realidade: tudo é visto sob a ótica depressiva, um tom “cinzento” para si, os outros e seu mundo;
• dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento;
• diminuição do desempenho sexual (pode até manter atividade sexual, mas sem a conotação prazerosa habitual) e da libido;
• perda ou aumento do apetite e do peso;
• insônia (dificuldade de conciliar o sono, múltiplos despertares ou sensação de sono 

muito superficial), despertar matinal precoce (geralmente duas horas antes do horário . habitual) ou, menos freqüentemente, aumento do sono (dorme demais e mesmo assim fica com sono a maior parte do tempo);
• dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, como dores de barriga, má digestão, azia, diarréia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outros

Causas:

A depressão é uma doença. Há uma série de evidências que mostram alterações químicas no cérebro do indivíduo deprimido, principalmente com relação aos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e, em menor proporção, dopamina), substâncias que transmitem impulsos nervosos entre as células. Outros processos que ocorrem dentro das células nervosas também estão envolvidos. Ao contrário do que normalmente se pensa, os fatores psicológicos e sociais muitas vezes são conseqüência e não causa da depressão. Vale ressaltar que o estresse pode precipitar a depressão em pessoas com predisposição, que provavelmente é genética. A prevalência (número de casos numa população) da depressão é estimada em 19%, o que significa que aproximadamente uma em cada cinco pessoas no mundo apresentam o problema em algum momento da vida.

Tratamento:

O tratamento da depressão é essencialmente medicamentoso. Existem mais de 30 antidepressivos disponíveis. Ao contrário do que alguns temem, essas medicações não são como drogas, que deixam a pessoa eufórica e provocam vício. A terapia é simples e, de modo geral, não incapacita ou entorpece o paciente. Alguns pacientes precisam de tratamento de manutenção ou preventivo, que pode levar anos ou a vida inteira, para evitar o aparecimento de novos episódios. A psicoterapia ajuda o paciente, mas não previne novos episódios, nem cura a depressão. A técnica auxilia na reestruturação psicológica do indivíduo, além de aumentar sua compreensão sobre o processo de depressão e na resolução de conflitos, o que diminui o impacto provocado pelo estresse.

 

Fonte: www.saude.gov.br

 

Cuidados ao viajar

Cuidados ao viajar

O planejamento de uma viagem – seja de férias, negócios ou estudos – deve sempre ir além do passaporte, passagens aéreas, guias de idiomas e outros itens do gênero. É preciso pensar na saúde do viajante.


“Há detalhes que, apesar de simples, podem valer uma vida”, adverte o dr. Gustavo Henrique Johanson - infectologista especializado em Medicina do Viajante - e médico do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE).

Antes

Ao planejar o roteiro deve-se verificar:

  • o clima do local de destino
  • se há focos de doenças contagiosas
  • qual é a culinária típica (para prevenir alergias alimentares, por exemplo)
  • quais as condições de saneamento
  • quais os principais costumes locais

“A melhor maneira de o viajante prevenir-se contra doenças é com vacinas”, ensina o dr. Johanson. Manter a saúde em dia com checkups anuais é outra boa dica, principalmente para executivos que podem ser enviados a diversas partes do mundo sem muito tempo de aviso prévio. “É sempre bom ter um médico de confiança que possa alertar sobre os cuidados a serem tomados em determinadas regiões”, aconselha o infectologista.

Durante

É fundamental cuidar da dieta: não comer alimentos de procedência duvidosa, sempre beber água mineral e evitar qualquer excesso. “Os exageros devem ser evitados não só para preservar a saúde, mas também a integridade física e os costumes locais”, afirma o médico.

Os viajantes devem evitar ainda:

  • contato com mosquitos em regiões tropicais
  • contato com animais sem dono, como cachorros
  • ingerir comidas vendidas nas ruas
  • excesso de bebidas alcoólicas
  • entrar em mar ou lagos que tenham sinalização de perigo

Depois

Dependendo do lugar escolhido para a viagem é preciso estar alerta a sintomas como febre, após o retorno. “Se o destino foi um local em que a malária é comum, qualquer episódio de febre até um ano depois do regresso merece atenção especial”, alerta o infectologista.

Países com epidemias

Epidemias e surtos de algumas doenças preocupam infectologistas e turistas. Por exemplo: na Copa do Mundo de Futebol, na Alemanha (2006), ocorreu um surto de sarampo no país-sede. Os turistas que não tinham certeza de serem vacinados contra o sarampo foram aconselhados a tomar a vacina antes de embarcar.

Outra epidemia que virou manchete por diversas semanas foi a de gripe aviária na Ásia. Desde o surgimento da doença – em 2003 – já foram 258 casos de infecção e 154 vítimas fatais. A recomendação médica para esse caso era evitar os locais com criação de ave, além de tomar a vacina de gripe.

“Nos casos de surtos e epidemias, se a pessoa tiver a possibilidade de adiar a viagem ou trocar de destino é o mais recomendado”, explica o infectologista. Se não houver essa possibilidade, o jeito é se prevenir.

Conheça os principais focos de doenças contagiosas no mundo e saiba como se prevenir:

Malária

Doença transmitida por mosquitos, pode ser fatal. É um dos maiores problemas de saúde pública mundial, responsável por 300 a 500 milhões de infecções no mundo a cada ano.

Regiões que apresentam riscos

  • África: exceto Líbia e Tunísia
  • América Central, inclusive Haiti e República Dominicana
  • América do Sul: exceto Uruguai e Chile
  • Ásia: exceto Mongólia e Cazaquistão
  • Europa Oriental
  • Pacífico Sul

Como prevenir

Não há vacina disponível. A saída é evitar o contato com mosquitos e utilizar repelentes, além de medicamentos preventivos, em alguns casos.

Febre Amarela

Doença transmitida por mosquitos, que pode evoluir para febre hemorrágica e hepatite grave. É encontrada somente em regiões de mata selvagem. No Brasil não há casos urbanos há mais de 50 anos.

Regiões que apresentam riscos

  • América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela.
  • América Central: Panamá, Trinidad e Tobago
  • África: países da região do Sub-Saara

Como prevenir

  • Tomar a vacina 10 dias antes de viajar*
  • Evitar o contato com mosquitos

* Há países que exigem o certificado de vacinação para autorizar a entrada dos turistas.

Meningite

Doença causada por vírus, bactérias, fungos e protozoários que atacam o sistema nervoso central. As mais temidas são as bacterianas, em especial a meningocócica. Pode ser fatal se não detectada e tratada a tempo.

Regiões que apresentam riscos

  • África: região do sub-Saara e alguns países como Angola, Congo e Somália que apresentaram focos de epidemia recentemente.

Como prevenir

  • Tomar a vacina meningocócica.

Febre Tifoide

Doença transmitida por uma bactéria proveniente de alimentação ou água contaminada. Está diretamente associada a regiões em que não há saneamento básico. São estimados cerca de 22 milhões de casos no mundo anualmente.

Regiões que apresentam epidemias

  • Subcontinente Indiano
  • Ásia
  • África
  • Caribe
  • América Central
  • América do Sul

Como prevenir

  • Evitar alimentos crus e água de procedência duvidosa
  • Existe uma vacina, indicada em casos específicos.

Hepatite A

Adquirida pelo contato com água e alimentos contaminados.

Regiões que apresentam grandes chances de contágio

  • América Central
  • América do Sul
  • Ásia
  • Europa

Como prevenir

  • Tomar a vacina específica para esse tipo de hepatite
  • Consumir água mineral de boa procedência
  • Evitar alimentos crus e de procedência duvidosa

Hepatite B

Doença transmissível pelo contato com sangue e secreções humanas infectadas. A principal forma de transmissão é a via sexual. A infecção, em alguns casos, pode evoluir para hepatite crônica, que pode causar cirrose e câncer no fígado.

Regiões que apresentam grandes chances de contágio

O risco de viajantes contraírem hepatite B, em geral, é baixo, exceto nos casos em que há contato sexual ou com sangue de pessoas infectadas. “O alerta vai principalmente para jovens e solteiros, para que nunca mantenham relações sexuais sem preservativo”, adverte o infectologista.

Como prevenir

  • Tomar a vacina
  • Praticar sexo seguro

Gripe Aviária

Doença transmitida por vírus que infecta as aves. É altamente letal e de rápida proliferação no contato entre aves doentes e humanos. Tornou-se uma epidemia na Ásia em 2003. “Vale lembrar que não há motivo para pânico porque a infecção não ocorre entre humanos, apenas nos que tiveram contato com aves”, explica o médico.

Regiões que apresentam epidemias

  • Sudeste Asiático
  • China

Regiões que apresentaram casos da doença

  • África
  • Leste Europeu

Como prevenir

  • Evitar o contato com aves
  • Não comer aves ou derivados de procedência duvidosa
  • Tomar vacina contra gripe (que não apresenta proteção 100% eficaz nesse caso)

Fonte: www.einstein.br

Banner

Últimas Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Notícias de Saúde

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

seks hikaye erotik hikaye seks hikayeler porno hikayeler adana bayan escort erotik hikayeler ensest hikayeler erotik hikayeler canlı sohbet hattı canlı sohbet hattı canlı sohbet hattı